quinta-feira, 21 de junho de 2012

Plano de Estagio Institucional


http://www.portaldoservidor.ba.gov.br/sites/default/files/Saobento.jpg


FACULDADE SÃO BENTO DA BAHIA
CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA
 CLÍNICA E INSTITUCIONAL
DISCIPLINA: PSICOPEDAGOGIA INSTITUCIONAL
DOCENTE: PROF.ª ARLENE ANDRADE MALTA 

 
Ana Paula Barros
Daiane Oliveira 
Carla Teixeira Pessoa
José Gabriel Bomfim
Tiara Oliveira
 

PLANO DE ESTÁGIO INSTITUCIONAL

 
SALVADOR
2012 

Ana Paula Barros
Daiane Oliveira 
Carla Teixeira Pessoa
José Gabriel Bomfim
Tiara Oliveira


PLANO DE ESTÁGIO INSTITUCIONAL
 
Trabalho apresentado à disciplina Psicopedagogia Institucional da Faculdade São Bento da Bahia, ministrada pela Professora Arlene Malta, como requisito parcial para aprovação na disciplina mencionada.

                                        

SALVADOR
2012

SUMÁRIO

APRESENTAÇÃO


JUSTIFICATIVA


OBJETIVOS

Objetivo Geral

Objetivos Específicos


DADOS DA INSTITUIÇÃO

Queixas    

Delimitação do Grupo Institucional


MATRIZ DIAGNÓSTICA


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS


 
APRESENTAÇÃO

Este trabalho é um Plano de Trabalho que servirá de subsídio para realização do Estágio em Psicopedagogia Institucional. Tal plano está estruturado da seguinte forma: justificativa, contendo breve comentários sobre o campo da psicopedagogia institucional e a importância da atuação deste profissional na instituição que nos acolheu, bem como em outros contextos; os  objetivos gerais e específicos estabelecidos, os dados da instituição onde pretendemos realizar o estágio e a matriz diagnostica que orientará nossa atuação na prática institucional.
A Instituição que nos acolheu e forneceu os dados que compõem este plano é o Centro de Integração Familiar – CEIFAR, uma Organização não-governamental, localizada no Bairro do Beiru. Nas páginas que se seguem apresentaremos informações mais detalhadas sobre a Organização, obtidas a partir da aplicação de uma Entrevista Exploratória com a Coordenadora Pedagógica da Ong.
Embora esta seja uma etapa preliminar que está vinculada a realização do estágio institucional, entendemos que o desenvolvimento desse plano de trabalho, bem como o exercício do estágio irá nos possibilitar relacionar a teoria, até então estudada, com o que aprendemos e acreditamos que seja a prática psicopedagógica .

 JUSTIFICATIVA
A psicopedagogia estuda os processos do aprender do sujeito no contexto de atuação humana. Compreendemos que em qualquer idade podem emergir questões relacionadas a aprendizagem, seja na área de educação, saúde, família ou mesmo em organizações que lidam com o empreendimento profissional (FAGALI 2009).
A partir do entendimento que a aprendizagem não se restringe exclusivamente ao ambiente escolar que a psicopedagogia institucional tem se consolidado enquanto campo profissional e tem trazido contribuições valiosas a diversas instituições. No contexto organizacional, o papel da psicopedagogia é analisar e assinalar os fatores que contribuem, interferem ou prejudicam na boa aprendizagem institucional, propondo mudanças que auxiliam no desenvolvimento de transformação favoráveis (OLIVEIRA 2005).
Para Barbosa (2011)
 A psicopedagogia no âmbito da instituição, ao escolher uma forma preventiva de ação, transforma a atenção individual em grupal, analisa os sintomas, considerando a gama de relação que existem numa instituição, e propõe projetos de atuação que apontem para a mudança global, sem deixar de atender os casos concretos que aparecem como sintomas das tensões existentes na instituição (BARBOSA, 2011, p. 64)

O trabalho do psicopedagogo institucional é de caráter preventivo é ocorrer sempre em grupo, com grupos e no grupo, o aspecto central, neste caso, é a apropriação e a produção do conhecimento coletivo.
A psicopedagogia no âmbito institucional também pode ser uma atividade “ameaçadora” para alguns segmentos, pois fortalece a identidade do grupo e transforma a realidade da instituição.
No caso da instituição que iremos atuar Centro de Integração Familiar – CEIFAR, o enfoque da psicopedagogia, ainda que inicialmente se limite a construção do diagnóstico, irá contribuir para a reflexão dos atores sobre seu papel no grupo e na instituição. Esse movimento reflexivo é a primeiro passo para mobilização dos atores em questão, no sentido de promover mudanças.

 OBJETIVOS

Objetivo Geral:
·         Construir o diagnostico do Centro de Integração Familiar (CEIFAR), propondo situações identificadas.

Objetivos Específicos:
·         Levantar informações sobre o grupo indicado pela instituição.
·         Analisar cada componente do grupo como ele se vê diante da instituição e suas contribuições no contexto em que faz parte.
·         Compreender o processo de ensino aprendizagem da instituição.
·         Sinalizar os fatores que irão favorecer para otimizar a aprendizagem na instituição.


 DADOS DA INSTITUIÇÃO

A instituição que sediará este estudo diagnóstico é o Centro de Integração Familiar (CEIFAR), localizado na Rua Direta de Tancredo Neves, 402 E, Tancredo Neves / Beiru, Salvador- Bahia.
Esta é uma Organização não governamental, fundada em abril de 2005, pela enfermeira belga Simone Alice Debocuk[1]. Atualmente a responsável legal pela instituição é Irandina Neis.
O CEIFAR oferece a comunidade local o serviço de educação infantil para crianças de 3 a 6 anos, acompanhamento pedagógico e familiar, ações multieducacional como oficinas de artes e esportes para criança e adolescentes, atendimento médico, odontológico, psicológico e nutricional. Tais serviços são prestados por um pequeno grupo de funcionários pertencentes ao quadro efetivo e por alguns voluntários e parcerias com outras instituições, em particular Universidades.
Durante a aplicação do questionário (anexo 01), fomos atendidos por Raquel Gomes, Coordenadora Pedagógica da instituição, que informou que a instituição consta de 42 funcionários sendo cerca de 80% do sexo feminino e 20% do sexo masculino. A maioria dos funcionários (60%) possui o ensino médio e 40% tem graduação concluída ou em curso, cabe salientar que esses dados não são muito precisos, visto que a entrevistada não demonstrou segurança no conhecimento da instituição, de forma geral, seu conhecimento, nos pareceu mais restrito ao pavilhão e aos grupos ligados a prestação de serviços na área de Educação Infantil. Sobre a média salarial a informação foi de que os trabalhadores recebem cerca de um salário mínimo, citando frase da entrevistada: “[...] a média é de um salário mínimo, pois por lei não se pode pagar menos [...]”.
Em relação ao número de dependência a informação novamente foi imprecisa, sabemos apenas que há dois parques, uma piscina, uma quadra, uma horta, uma marcenaria, uma lavanderia, quatro prédios, dentre os quais um está vinculado a prestação de serviços na área de saúde, a instituições dispõem também de sistema de reaproveitamento de água de chuva e áreas livres.
QUEIXAS
As queixas apresentada pela coordenação foram:
  • Segundo as palavras da entrevistada: “[...] As pessoas não sabem diferenciar paternalismo, trabalho em empresa privada, voluntariado e atuação em organização”.
  • Outro aspecto levantado que está vinculado ao primeiro é a relação entre as diretrizes gerais da organização e o trabalho desenvolvido pelos profissionais que gera algumas incompatibilidades.
  • O terceiro aspecto levantado na queixa foram as dificuldades nas relações interpessoais entre funcionários.

DELIMITAÇÃO DO GRUPO INSTITUCIONAL:
A princípio a coordenação delimitou um grupo de professores, contudo, após entender melhor a proposta da psicopedagogia institucional ela reavaliou a possibilidade de formar um grupo de pessoas dos diversos setores. Diante desta possibilidade, portanto, não sabemos exatamente quantas pessoas serão, nem a quais setores elas pertencem.

 
MATRIZ DIAGNÓSTICA
A psicopedagogia no âmbito institucional está alicerçada no pensamento e nas contribuições de Jorge Visca. Na instituição, reiteramos, o foco não recai sobre os indivíduos, mas sobre o funcionamento geral do grupo. Barbosa (2001) diz que a ação do psicopedagogo pode ser preventiva ou corretiva. A autora esclarece citando Visca (1991) que a ação primária pode ser subdividida em dois conjuntos: “um primeiro que permite manter as condições ótimas de aprendizagem e um segundo que tende a controlar fatores que podem vir a ser problemáticos” (BASBOSA, 2001, p. 186).
A Epistemologia Convergente é, portanto, a teoria base norteadora desta proposta, bem como da nossa atuação ao longo do processo diagnóstico. De acordo com a ordem proposta por Visca (1991), pesquisamos atividades que podem ser realizadas ao longo do processo diagnóstico, estas foram sequencialmente agrupadas e adequadas a proposta do autor, são: Entrevista Inicial; Entrevista contratual; Enquadre (com o grupo institucional); atividades dirigidas; Entrevista Operativa Centrada na Aprendizagem em Grupo (EOCMEA); testes projetivos; entrevistas individuais; Observação de campo; Análise documental e devolutiva.
Nos encontros em grupo, buscamos atividades e testes simples, seguindo as orientações da professora, evitamos atividades escritas, visto que ainda desconhecemos o grupo que vamos atuar. Contudo, a queixa registrada pela coordenadora pedagógica norteou nossas escolhas, passamos a procurar atividades que expressassem o reconhecimento de si no grupo na instituição.
No dia 25 de maio realizamos a Entrevista Inicial, esta ocorreu após algumas tentativas de agendamento. Após a entrevista, voltamos a nos reunir e elaboramos o seguinte cronograma de atividades:  

 
Ordem
Data
Tempo
Atividade
Com quem
Recursos
Grupo

01

25/05

1h

Entrevista Inicial
Coordenadora Pedagógica Raquel Gomes

Questionário
Todo o grupo

02


1h

Entrevista Contratual

Representante da Instituição

Plano de Trabalho

Todo o grupo


03


1h

Enquadre

Grupo Inst.

Crachá

Todo o grupo


04


1h
Atividade “ Convivendo com Máscaras”
Objetivo: Proporcionar o exercício da auto e heteropercepção.
Material: Cartolina colorida, tintas, colas, tesouras, papéis diversos e coloridos, palitos de churrasco, CD com a música quem é você (Chico Buarque)
Procedimento:
1. Com a música de fundo cada participante é convidado a construir uma máscara com os
materiais disponíveis na sala, que fale dele na instituição.
2. A partir da sua máscara confeccionada, afixá-la no palito de churrasco para que cada um
se apresente falando de si através da mascara.
3. Organizar em subgrupos para que cada participante escolha: A máscara com que mais se
identifica; A máscara com que não se identifica; A máscara que gostaria de usar.

Grupo Inst.

Cartolina, lápis de cor, hidrocor, palito de churrasco ...

Todo o grupo
(subdividido em aplicação e observação)

05


1h

EOCMEA
“ Gostaria que vocês me mostrassem o que sabem fazer no grupo, o que lhe ensinaram no grupo e o que você aprendeu com o grupo.”


Grupo Inst.

Papel ofício, lápis de cor
Todo o grupo (subdividido em aplicação e observação)

06


1h

- Eu com meus companheiros da instituição
- Os quatro momentos do dia dentro da instituição
- Fazendo o que mais gosto dentro da instituição


Grupo Inst.
Papel oficio, lápis preto
Todo o grupo (subdividido em aplicação e observação)

07


1h
Entrevista Individual
Grupo Inst.
Roteiro (anexo 2)
Todo o grupo


08


1h
Observação de campo




09


1h
Análise Documental: História da Instituição
Representante da Instituição




10


1h

Entrevista Devolutiva
A quem apresentou a queixa

Informe Devolutivo


Referências
BARBOSA, Laura Monte Serrat. A psicopedagogia no âmbito da instituição escolar. Curitiba: Expoente, 2001, 384p.

FAGALI, Eloisa Quadros. Atuação psicopedagógica na empresa. Publicado em 15 jun.2009. Disponível em: < http://www.psicopedagogia.com.br>Acesso em: 5 de maio de 2012.

OLIVEIRA, Eliane Ferreira de. O psicopedagogo na instituição: sua atuação otimizando o espaço organizacional por meio de novos pensamentos. Publicado em 13 de dez. de 2005. Disponível em: < http://www.psicopedagogia.com.br>. Acesso em 05 de maio de 2012.

VISCA, Jorge. Psicopedagogia: novas contribuições. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1991.

  
ANEXO 1

ENTREVISTA INICIAL

 
ANEXO 2

QUESTIONÁRIO[2]




DADOS GERAIS
Nome:
Idade:
Escolaridade:
(   ) Não alfabetizado/ (   ) Fundamental I incompleto/ (   ) Fundamental I Completo/
(    ) Fundamental II Incompleto/ (    ) Fundamental II Completo/
(    ) Ensino Médio Incompleto/  (     ) Ensino Médio Completo
(  ) Graduação em curso/ (  ) Graduado/ (   ) Pós-graduado. Especificar ________________.
Empresa: CEIFAR
Setor: ___________________________
Vínculo profissional:
(   ) efetivo
(   ) voluntário
Função:
_________________________________
Há quanto tempo trabalha na Instituição?
____________
Há quanto tempo desenvolve esta atividade?
_________________________________


Sobre a Instituição

Como você se avalia a Instituição, quanto:
Espaço físico destinado a realização da sua atividade:
(   ) satisfeito   (    ) não satisfeito
Infraestrutura destinada a realização de sua atividade:
(   ) satisfeito   (    ) não satisfeito
Treinamento ou programas de capacitação profissional:
(   ) satisfeito   (    ) não satisfeito
Salário:
(   ) satisfeito   (    ) não satisfeito


Sobre as relações interpessoais no ambiente de trabalho

Atuação da Instituição na aproximação dos funcionários:
(   ) satisfeito   (    ) não satisfeito
Promoção de reuniões:
(   ) satisfeito   (    ) não satisfeito
Cooperação no ambiente de trabalho:
(   ) satisfeito   (    ) não satisfeito
Orientações para o desenvolvimento das tarefas diárias:
(   ) satisfeito   (    ) não satisfeito
Sistema de comunicação entre os funcionários:
(   ) satisfeito   (    ) não satisfeito
As instruções dadas por seus superiores são claras:
(   ) sim  (    ) não.Se não, o que você costuma fazer? ________________________
___________________________________________________________________

Questões abertas
  1. Em seu setor, liste três problemas, por ordem de importância.
  1. Na Instituição, liste três problemas, por ordem de importância
  1. Em seu setor, aponte três aspectos positivos, por ordem de importância.
  1. Aponte três pontos que você considera fortes da Instituição




Nenhum comentário:

Postar um comentário